Orixás

Abrace a mudança

 

Muitas das vezes quando procuramos ajuda espírita seja fazendo trabalhos, ou somente uma consulta, normalmente é por desespero. E algumas dessas vezes com receio de coisas que já ouviu falar, casos de fraudes e tantos outros...

 

Para tudo na vida precisamos ter Fé! Procurar ajuda e ser grato pelas bençãos é fundamental.

 

Com auxilio espiritual você pode mudar sua vida em todos os âmbitos. Se espiritualizando está assim cuidando da alma, das energias, da áurea. Consultas, jogos, práticas de trabalhos para amarração, abrir caminhos, banhos, curas, livramentos, são feitos com seriedade e compromisso com Deus, que está acima de tudo. Tenho como missão aqui nessa vida! Simpatias auxiliadas pelo povo cigano, abrindo caminho com Ogum, com bençãos e olhar de Preto Velho, Fortalecimento e Cura com Caboclos. 

 

 

Linha do Oriente


A Linha do Oriente foi formada no plano astral há muito tempo atrás, ela é anterior à própria Umbanda. Ela é um agrupamento de seres divinos, mestres ascencionados e espíritos iluminados.

 

Neste agrupamento chamado de “Grande Oriente Luminoso ou Círculo Luminoso do Grande Oriente” estão muitos irmãos atlantes, lemurianos, celtas, persas, incas, astecas, peregrinos, instrutores, magos, budistas, indianos, tibetanos, espíritos das mais antigas e diversas civilizações do planeta. Este agrupamento é o sustentador de várias religiões e formas de atuação espirituais em benefício dos seres humanos em evolução.

 

 A Linha do Oriente guarda todo o conhecimento de todas as civilizações que aqui viveram, sobre todas as religiões, as tecnologias, as ciências (das naturais às medicinais e às nucleares), de todas as formas de Magia, enfim, todo o conhecimento relacionado à espécie humana desde a sua origem. Dentro da Umbanda, chamamos os Guias que trabalham sob esta irradiação de “Linha do Oriente” ou “Povo do Oriente”. A palavra “Oriente” não está relacionada ao mapa do planeta, mas sim, ao Oriente relativo ao nascer do Sol, quando os primeiros raios luminosos surgem sobre o planeta para aquecer e mostrar o caminho. “Oriente é Luz, é iluminação, é brilho, é ascensão”.

 

Preto Velho

 

Pretos velhos ou Pretos-velhos são entidades de umbanda, espíritos que se apresentam em corpo fluídico de velhos africanos que viveram nas senzalas, majoritariamente como escravos que morreram no tronco ou de velhice, e que adoram contar as histórias do tempo do cativeiro. São divindades purificadas de antigos escravos africanos. Sábios, ternos e pacientes, dão o amor, a fé e a esperança aos "seus filhos".O preto velho, na umbanda, está associado aos ancestrais africanos, assim como o caboclo está associado aos índios e o baiano aos imigrantes nordestinos. 

São entidades que tiveram, pela sua idade avançada, o poder e o segredo de viver longamente através da sua sabedoria, apesar da rudeza do cativeiro demonstram fé para suportar as amarguras da vida, consequentemente são espíritos guias de elevada sabedoria geralmente ligados à Confraria da Estrela Azulada dentro da Doutrina Umbandista do Tríplice Caminho (AUMBANDHAM - alegria e pureza + fortaleza e atividade + sabedoria e humildade), trazendo esperança e quietude aos anseios da consulência que os procuram para amenizar suas dores, ligados a vibração de Omolu, são mandingueiros poderosos, com seu olhar prescrutador sentado em seu banquinho, fumando seu cachimbo, benzendo com seu ramo de arruda, rezando com seu terço e aspergindo sua água fluidificada, demandam contra o baixo astral e suas baforadas são para limpeza e harmonização das vibrações de seus médiuns e de consulentes.

 

Muitas vezes se utilizam de outros benzimentos, como os utilizados pelo Pai José de Angola, que se utiliza de um preparado de "guiné" (pedaços de caule em infusão com cachaça) que coloca nas mãos dos consulentes e solicita que os mesmos passem na testa e nuca, enquanto fazem os seus pedidos mentalmente; utiliza-se também de vinho moscatel, com o que constantemente brinda com seus "filhos" em nome da vitória que está por vir.

São os mestres da sabedoria e da humildade. Através de suas várias experiências, em inúmeras vidas, entenderam que somente o amor constrói e une a todos, que a matéria nos permite existir e vivenciar fatos e sensações, mas que a mesma não existe por si só, nós é que a criamos para estas experiências, e que a realidade é o espírito. Com humildade, apesar de imensa sabedoria, nos auxiliam nesta busca, com conselhos e vibrações de amor incondicional.

 

Também são mestres dos elementos da natureza, a qual utilizam em seus benzimentos.

Os Pretos Velhos: Os espíritos da humildade, sabedoria e paciência.

Os Pretos Velhos são entidades cultuadas pelas religiões afro-brasileiras, em especial a Umbanda. Nos trabalhos espirituais desta religião, os médiuns incorporam entidades que possuem níveis de evolução e arquétipos próprios.

 

Estas se dividem em três níveis:

As Crianças – chamadas beijada, são espíritos ditos mortos quando ainda criança que representam a pureza, a inocência, daí sua característica infantil.

Os Caboclos – onde se incluem os Boiadeiros, Caboclos e Caboclas, representam a força, a coragem, portanto apresentam a forma do adulto, do herói, do guerreiro, do índio ou soldado.

Os Pretos Velhos – incluem os Tios e Tias, Pais e Mães, Avôs e Avós todos com a forma do idoso, do senhor de idade, do escravo. Sua forma idosa representa a sabedoria, o conhecimento, a fé. A sua característica de ex-escravo passa a simplicidade, a humildade, a benevolência e a crença no “poder maior”, no Divino.

 

Orixás (Deuses Africanos, Guias Espirituais, Entidades do Candomblé e da Umbanda.) 

Oxum é a Deusa dos lagos, rios e cachoeiras. Assim como ela suas filhas são amorosas, românticas e muito apegadas à família e ao lar. E como detestam brigas, fazem de tudo para viver na mais perfeita harmonia. Oxum também pode ser invocada para todos os assuntos que estejam relacionados à maternidade. A protetora das águas doces está fortemente relacionada à sensualidade, pois é considerada a deusa da beleza. Bastante vaidosa, adora ficar se cuidando, se adimirando no espelho. Mesmo que às vezes tenha que usar da falsidade ou da esperteza, este Orixá não mede esforços para conseguir o que deseja. No Brasil, sua imagem esta relacionada ao ouro, o metal mais precioso que temos. Por ser também considerada a deusa das artes, do dinheiro e da riqueza, Oxum está associada ao luxo e requinte. Muito sentimentais, seus filhos emocionam por qualquer motivo. Na vida profissional, procuram sempre estabilidade financeira para ter tudo o que a vida pode oferecer de bom. Nas relações pessoais prezam demais a verdade e a lealdade que colocam acima de qualquer coisa na vida.

Ogun é o Orixá do ferro e da guerra. O grande guerreiro que dá a seus filhos muita vontade de lutar pelo que deseja e um grande poder de conquista. Nos assuntos do coração, adora tomar a iniciativa. Rege as pessoas impulsivas e temperamentais. É o protetor dos militares e dos combatentes em geral. Uma série de profissões são relacionadas a este Orixá, como barbeiros, marceneiros, carpinteiros, escultores, mecânicos, metalúrgicos, motoristas, engenheiros, entre outros. Este Orixá é considerado o dono dos caminhos e das ligações entres diferentes locais. Falar em Ogun envolve o conceito de honra e de se dizer a verdade acima de qualquer suspeita. Seus filhos são conquistadores e impulsivos. Apreciam novidades e não gostam de se fixar num mesmo lugar, pois adoram correr o mundo. Sua energia precisa ser descarregada na prática de esportes ou de qualquer outra atividade que necessite do desgaste físico, pois do contrário poderá aumentar a instabilidade do seu humor.

Iansã é a Deusa dos ventos e das tempestades, este Orixá oferece muito otimismo e ainda auxilio nas grandes paixões. Possui um espírito aventureiro como nenhum outro e ama a liberdade acima de qualquer coisa. É alegre e esta sempre de bem com a vida. Considerada a mãe da ventania e dos trovões, Iansã impressiona pela sua independência. Quando os Orixás se apresentam nas cerimônias, a primeira entidade feminina a surgir é Iansã. Sua imagem está ligada à uma mulher guerreira, que defende tudo com unhas e dentes, mas o amor e a alegria que ela espalha em todos os momentos são também grande características sua. A rainha dos ventos, dos raios e das tempestades tem um temperamento apaixonado, dominador e corajoso. Essa sua força pode ser mal-interpretada e passa a imagem de autoritarismo. Seus filhos podem se mostrar pessoas mal-humoradas e extremamente geniosas. São capazes de mudar suas vidas em nome de um grande amor ou de um ideal. Extrovertidas e leais, elas geralmente não conseguem esconder suas alegrias e tristezas.

Atendimento pessoal ou por telefone

Valor da consulta R$100,00

Rua das Laranjeiras, 433
Laranjeiras - Rio de Janeiro 

dalbulle@gmail.com

Mãe de Santo

Mestra Graduada na Magia de Luz

Terapeuta Holística

Whatsapp: (21) 98129-7920 

                 

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now